Eu estava no inverno de minha vida – e os homens que conheci pela estrada foram meu único verão. À noite caía no sono com visões de mim mesma dançando, rindo e chorando com eles. Três anos estando em uma turnê mundial sem fim e minhas memórias deles eram as únicas coisas que me sustentavam, e meus únicos momentos felizes de verdade. Eu era uma cantora, não muito popular, que uma vez teve sonhos de se tornar uma bela poeta – mas por uma infeliz série de eventos viu aqueles sonhos riscados e divididos como um milhão de estrelas no céu da noite, que desejei de novo e de novo – brilhantes e quebradas. Mas eu não me importava porque sabia que era necessário conseguir tudo que você sempre quis e então perder para saber o que liberdade realmente é.

Quando as pessoas que eu conhecia descobriram o que estive fazendo, como eu tinha vivido – me perguntaram o porquê. Mas não há utilidade em falar com pessoas que tem um lar. Eles sabem o que é procurar segurança em outras pessoas, já que lar é onde você descansa sua cabeça.

Sempre fui uma garota incomum, minha mãe me disse que eu tinha uma alma de camaleão. Sem senso de moral apontando para o norte, sem personalidade fixa. Apenas uma indecisão interior tão extensa e tão ondulante quanto o oceano. E se eu disser que não planejei para que tudo fosse desse jeito, estaria mentindo – porque nasci para ser outra mulher. Pertenci a alguém – que pertenceu a todo mundo, quem não teve nada – que quis tudo com uma vontade por cada experiência e uma obsessão por liberdade que me aterrorizava a ponto de não poder sequer falar sobre – e me levou a um ponto de loucura onde tanto me deslumbrava quanto me deixava tonta.

Toda noite eu costumava rezar para que pudesse encontrar meu povo – e finalmente encontrei – na estrada aberta. Não tínhamos nada a perder, nada a ganhar, nada que desejávamos mais – exceto fazer de nossas vidas uma obra de arte.

 

VIVA RÁPIDO. MORRA JOVEM. SEJA SELVAGEM. E SE DIVIRTA

 

Eu acredito no país que a América costumava ser. Acredito na pessoa que quero me tornar, acredito na liberdade da Estrada aberta. E meu lema é o mesmo de sempre.

*Acredito na gentileza de estranhos. E quando estou em guerra comigo mesma – dirijo. Apenas dirijo.*

 

Quem é você? Você está em contato com todas as suas fantasias mais sombrias?

Você criou uma vida para si mesma onde é livre para experimentá-la?

Eu criei.

Sou maluca pra caralho. Mas sou livre.

 

- Lana Del Rey

eatsleepdraw:

i drew a tree in pen. never really tried to draw a tree before so i’m very pleased with the way it turned out. i really like drawing but i just wish i could find the energy, time and confidence to practice more often.Lynn, Belgium. 

eatsleepdraw:

i drew a tree in pen. never really tried to draw a tree before so i’m very pleased with the way it turned out. i really like drawing but i just wish i could find the energy, time and confidence to practice more often.

Lynn, Belgium. 

327 notes

eatsleepdraw:

Little Red, page 1by Anna Lensch Ink, Watercolor on math textbook page
You can see more of my work here:
avalensch.tumblr.com avalensch.deviantart.com

eatsleepdraw:

Little Red, page 1by Anna Lensch
Ink, Watercolor on math textbook page

You can see more of my work here:

avalensch.tumblr.com
avalensch.deviantart.com

889 notes

sibyllinesketchblog:

I just finished this lady for the Comic Con in Essen (Germany) tomorrow ! I’ll be signing my artbook Thursday, Friday, Saturday and Sunday. 
Oh and don’t forget the giveaway in Facebook ! One of you will win a poster (the illustration above) + an A5 print (worth 10€). Entry is open to everybody, you just have to like my Facebook page and leave a comment here ! I will announce the winner in Facebook next monday ! ♥

sibyllinesketchblog:

I just finished this lady for the Comic Con in Essen (Germany) tomorrow ! I’ll be signing my artbook Thursday, Friday, Saturday and Sunday. 

Oh and don’t forget the giveaway in Facebook ! One of you will win a poster (the illustration above) + an A5 print (worth 10€). Entry is open to everybody, you just have to like my Facebook page and leave a comment here ! I will announce the winner in Facebook next monday ! ♥

68 notes

Eu não deixava de comprar a revista em nem um mês sequer… Foi uma das coisas boas da minha infância! <3

Eu não deixava de comprar a revista em nem um mês sequer… Foi uma das coisas boas da minha infância! <3

0 plays

Essa música sempre me deixa feliz! :)

0 plays

Que país é esse? É A PORRA DO BRASIL!!!

Bando de gente ignorante que vota em bandido de colarinho só porque cortou um mato, e colocou um farelo de asfalto… E em outro que fez obras obrigatórias para 2 grandes eventos internacionais que serão sediados no RJ… Depois ninguém sabe porque que esta merda não sai da merda! É a mesma coisa que votar num político só porque ele deu bolsa família! Ninguém conhece a palavra OBRIGAÇÃO?! Enquanto isso continua gente morrendo nos corredores dos hospitais públicos, enquanto isso continuam os alunos da rede pública sem nem uma base para tornarem-se profissionais competentes! Enquanto isso continua essa desigualdade social cavernosa nesse país, esse abismo cada vez maior entre asfalto e favela!

 Às vezes eu acho que esse povo sofreu lobotomia na maternidade, não é possível!